Pular para o conteúdo principal

Negação e o Direito de Imagem

Por muito tempo eu não me via, só projetava uma imagem
não sabia que existia, no espelho via miragem
tinha que atingir um padrão,mudar pra ser aceito
reclamava com Deus por ter nascido preto
fazia o que eles queriam mas não me sentia bem
sentia que não era eu, tentava ser outro alguém
minha mãe, sem saber o que fazer
pra resolver o problema deixava eu passar Hene
alisava o cabelo
queria ser astro de rock
minha autoestima dilacerada
podia ser tudo , menos ser negro, pode?a sociedade me dizia e eu ouvia calado
até o dia que na escola por ser negro fui espancado
demorou um certo tempo pra eu descobrir
que nós somos os uns dos poucos heróis deste país
e que se eu tô vivo hoje rimando pra vocês aqui
é que devo a minha vida ao rei chamado Zumbi
sou seu filho, súdito, e carrego pra sempre o seu legado
do sistema de escravidão da mente eu fui resgatado
e agora não deixo quieto não posso deixar barato
ainda vejo a maioria do meu povo de cabelo alisado
tá errado! se não tiver autoestima.
vocês são lindas e lindos como são
não busquem aprovação de opressor
pois quem vos merecer vai ter que ser pelo amor
Vocês são a referência de mudança
a linha de frente da beleza
exijam sempre serem tratadas pelo pronome alteza
são filhas de rei, minhas irmãs, herdeiras de Zumbi
se afirmem como negras, digam cabelo ruim não crespo sim
e os meus irmãos
que estão alisando cortando metendo gel, moicano
500 anos de resistência eles estão renegando
fazendo o jogo do algoz, que quer a qualquer custo clarear o país
e se a próxima moda no Brasil
ser negro afinar o nariz
o que me diz?
do black, do dread, da trança, do cabelo enrolado
crespo pro alto com garfo espetado
seja negrão irmão, não aceite moreno ou mulato
e assim a vitória vem certamente, é fato
veio pra nós  

Comentários